As organizações que convocaram greves de incidência distrital entre os dias 16 de janeiro e 8 de fevereiro de 2023 esclarecem:
-Para esta greve não foram requeridos "serviços mínimos", pelo que não há qualquer acórdão que os decrete;
- Assim, nenhum docente poderá ser impedido de aderir a esta greve, designadamente por ter de cumprir "serviços mínimos" que, neste caso, não foram decretados;
- Os pré-avisos de greve entregues por estas organizações abrangem todo e qualquer serviço atribuído ao pessoal docente e técnicos especializados com funções docentes;

Leia na íntegra comunicado das organizações sindicais


PELA NÃO ULTRAPASSAGEM DAS 35 HORAS DE TRABALHO SEMANAL; CONTRA A SOBRECARGA E DESREGULAÇÃO DOS HORÁRIOS DE TRABALHO; O ECD TEM DE SER RESPEITADO E DIGNIFICADO!
 
PRÉ-AVISO DE GREVE

De acordo com os documentos apresentados pelo ME aos sindicatos, as intenções neles manifestadas para as colocações dos docentes não merecem o nosso acordo.

Assine o abaixo-assinado online “Por um regime justo de concursos! Pela valorização da profissão docente!”, promovido pela ASPL, em convergência com as demais organizações sindicais (FENPROF, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE e SPLIU).

Abaixo-assinado (pdf)

As organizações sindicais de docentes ASPL, FENPROF, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE e SPLIU apresentaram esta segunda-feira o calendário previsto para a luta dos professores.

Ler mais
 
Assista à conferência de imprensa na totalidade.

Declarações no final da Conferência de Imprensa

Nota à Comunicação Social
(02/12/2022)

 
As organizações sindicais de docentes ASPL, FENPROF, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE e SPLIU reuniram hoje (2 de dezembro) para fazerem o ponto de situação relativo à negociação da revisão do regime de concursos, para analisarem outros aspetos sobre os quais o Ministério da Educação tarda em abrir processos negociais, com vista, por exemplo, à indispensável contagem integral do tempo de serviço para efeitos de carreira, ao fim das vagas na progressão e quotas na avaliação, à manutenção da paridade no topo com a carreira técnica superior, à eliminação da precariedade, à aprovação de um regime específico de aposentação que permita o rejuvenescimento da profissão, à regularização dos horários de trabalho ou à indispensável alteração do atual regime de Mobilidade por Doença.

Ler mais

A ASPL foi convocada pelo Ministério da Educação para uma reunião a realizar-se nos dia 29 de novembro, às 11h30.

SIC Notícias - Declarações da Presidente da ASPL, Dra. Fátima Ferreira, à saída da reunião com o ME
RESUMO DA REUNIÃO COM ME

SUMÁRIO EXECUTIVO (enviado pelo ME)

Nota à imprensa