As organizações que convocaram greves de incidência distrital entre os dias 16 de janeiro e 8 de fevereiro de 2023 esclarecem:
-Para esta greve não foram requeridos "serviços mínimos", pelo que não há qualquer acórdão que os decrete;
- Assim, nenhum docente poderá ser impedido de aderir a esta greve, designadamente por ter de cumprir "serviços mínimos" que, neste caso, não foram decretados;
- Os pré-avisos de greve entregues por estas organizações abrangem todo e qualquer serviço atribuído ao pessoal docente e técnicos especializados com funções docentes;

Leia na íntegra comunicado das organizações sindicais


PELA NÃO ULTRAPASSAGEM DAS 35 HORAS DE TRABALHO SEMANAL; CONTRA A SOBRECARGA E DESREGULAÇÃO DOS HORÁRIOS DE TRABALHO; O ECD TEM DE SER RESPEITADO E DIGNIFICADO!
 
PRÉ-AVISO DE GREVE

ASPL, FENPROF, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE e SPLIU entregaram, esta sexta-feira, em mão no Ministério da Educação os 18 pré-avisos de greve Nacional de Professores e Educadores que vai decorrer entre 16 de janeiro e 8 de fevereiro nos 18 distritos de Portugal Continental. A greve tem sempre abrangência nacional, mas incidirá diariamente em cada um dos distritos, iniciando-se a 16 de janeiro em Lisboa, seguindo pelos outros distritos por ordem alfabética, e terminará a 8 de fevereiro no Porto.
Pré-Avisos de greve: aqui

Sexta-feira, 6 de janeiro, pelas 9:30 horas

ASPL, FENPROF, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE e SPLIU irão entregar em mão no Ministério da Educação 18 pré-avisos de greve, relativos aos 18 dias úteis de greve que percorrerão o continente português, de norte a sul, distrito a distrito, entre os dias 16 de janeiro e 8 de fevereiro. 

Encontra-se publicada, no portal do IGeFE a Nota Informativa n.º 1/IGeFE/2023 relativa ao processamento de remunerações 2023.

GREVE AO PRIMEIRO TEMPO, a partir de 3 de janeiro, convocada pelo SIPE e apoiada pela ASPL, em convergência com sete organizações sindicais.
Poderá consultar aqui o respetivo Pré-Aviso de Greve.
...................................................................................
CONCENTRAÇÃO 3 jan, 
junto ao ME, e entrega de abaixo-assinado contra a contra a colocação pelos diretores - iniciativa da FENPROF, que conta com o apoio da ASPL, em convergência com sete organizações sindicais.
 
Fotos - gentilmente cedidas pelo nosso estimado associado Dr Pedro Brás, do agrupamento de escolas Poeta Joaquim Serra, no Montijo, que esta manhã, na companhia das suas colegas, marcaram presença na Concentração junto ao ME.
 
Juntos somos mais fortes!

Estas são as formas de luta (cartaz) que 8 das organizações sindicais de docentes propuseram aos professores e educadores, no passado dia 15 deste mês, as quais culminarão com a Manifestação Nacional de Professores e Educadores, em Lisboa, no dia 11 de fevereiro, antecipando o dia inicialmente previsto: 4 de março!
 

Entretanto, foi anunciada ontem uma nova Manifestação de Professores e Educadores, para 14 de janeiro!
 

Penso que está bem claro quem é que quer e defende, realmente, a união da classe! 

Dividir para melhor "reinar", tem sido a estratégia dos governos até agora e os sindicatos da plataforma, desde 2008, têm-se mantido articulados e unidos, atuando contra isso e em defesa da classe, e de forma bem visível, em tantas manifestações, greves, concentrações, vigílias, manifestos, abaixos-assinados, reuniões com as diversas entidades políticas, etc, realizados, nestes últimos 14 anos!

 

Ler mais