Mensagem da Presidente da ASPL - Início do ano de 2022

Caros colegas Professores e Educadores associados da ASPL,
 
        
         Neste recomeço de aulas, quero desejar a todos um bom trabalho, seja aos que iniciam um novo período letivo, o segundo, quer aos que estão prestes a concluir o 1º semestre do presente ano letivo! A todos, e a cada um, em particular, muito boa sorte e muito bom trabalho, a par do muito obrigada pela vossa dedicação, resiliência e profissionalismo!
 
         Num contexto tão difícil, como o que continuamos a viver, em virtude da pandemia da COVID-19, eu e os demais colegas dirigentes e funcionários da ASPL queremos estar ainda mais próximos para vos acompanhar e apoiar no que for necessário! Disponham, p.f.!
 
         Sabemos que não obstante a vacinação de quase toda a população escolar, e da restante comunidade, as condições de trabalho nas nossas escolas e nas salas de aula, sobretudo no período de inverno, estão longe de serem as adequadas e que a fiscalização por parte das entidades responsáveis é praticamente inexistente.
 
         Da nossa parte, temos chamado a atenção da tutela para o facto, mas, infelizmente, as respostas e a ação são nulas! Contudo, não vamos desistir, pois o regime de saúde e segurança no trabalho, publicado a 2 de setembro de 2019, na Lei nº 79/2019, devia ter sido implementado também nas nossas escolas até finais de 2020, e desconhecemos se o foi!
 
         Em 12 de outubro de 2020, a ASPL, volvido mais de um ano sobre a publicação da Lei, sem que tivéssemos conhecimento das diligências que estavam a ser feitas para a sua implementação, por parte da tutela, dirigiu um ofício ao Senhor Ministro da Educação, com conhecimento à Senhora Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, pedindo informação sobrea implementação desse regime nas nossas escolas e agrupamentos escolares, e até hoje não tivemos qualquer resposta, nem a esse ofício, nem aos posteriores!
 
         Gostava também de lembrar os colegas que ainda não têm em seu poder o documento de progressão atualizado, depois da última disponibilização da plataforma, em dezembro último, que é muito importante pedi-lo à Direção da vossa escola/agrupamento e verificar se os dados nele constantes estão corretos.
 
         Desconhece-se quando essa plataforma voltará a estar disponível para os diretores, mas quando estiver é necessário saberem se há ou não dados a corrigir e, caso existam, solicitarem à direção a sua correção; caso contrário, a vossa próxima progressão poderá ficar comprometida e depois é muito difícil, e às vezes mesmo impossível, reaver o tempo perdido.
 
         Por último, mas não menos importante, queria alertar para algo que por vezes nos pode passar e que tem a ver com as formações. Como sabem, a dimensão da formação, é uma das três sobre que versa a nossa avaliação do desempenho e tem um peso de 20% na nossa classificação final.
 
         A aplicação destes 20%, como de resto nas demais dimensões, cabe a cada escola/agrupamento definir; contudo, regra geral, valoriza-se mais as formações acreditadas, pelo que aconselhamos os colegas a que programem a sua realização, por forma a poderem contemplá-la nos vossos relatórios de autoavaliação que serão objeto de análise na próxima avaliação do escalão.
 
         A formação é não só necessária para a nossa progressão na carreira, mas também para a nossa avaliação do desempenho. Para a progressão, são obrigatórias 12,5h por cada ano do escalão, o que dá 50h em todos os escalões, à exceção do 5º que são 25h; na avaliação do desempenho, como disse, cada escola estabelece os seus critérios e ponderações, mas para o professor/educador não ser prejudicado, deverá ter dado conta da totalidade das horas necessárias, nos relatórios de autoavaliação que entrega.
 
         Para mais esclarecimentos e apoio, contacte-nos através de e-mail, telefone, telemóvel, whatsapp, messenger ou presencialmente, após o terminus da obrigatoriedade do teletrabalho!
 
 
Cordialmente, a Presidente da ASPL
Fátima Ferreira
 
(Documento em pdf)