ASPL felicita o novo Ministro da Educação, Doutor João Costa, manifestando a sua disponibilidade para, em sede de negociações, encontrar-se as melhores soluções para os problemas mais prementes na área da Educação e do Ensino

A ASPL – Associação Sindical de Professores Licenciados, em ofício dirigido, ontem, ao gabinete do Ministro da Educação, felicitou o Doutor João Costa pela tomada de posse como Ministro da Educação do XXIII Governo Constitucional da República Portuguesa, aproveitando a oportunidade para manifestar a sua disponibilidade para colaborar com a tutela, no sentido de, em sede negocial, se encontrar as melhores soluções para os imensos problemas que urgem resolver na área da Educação, seja relativamente à carreira e ao exercício da profissão docente, seja quanto às condições de trabalho nas escolas, bem como à melhoria da qualidade da educação e do ensino, no nosso país.
 
         Nesse sentido, a ASPL apresentou uma lista com os principais problemas e respetivas medidas que pretende ver tratados e implementadas, com urgência, por parte do recém-empossado Governo Constitucional.
 
         A ASPL identifica a falta de professores, em várias regiões do país, a falta de candidatos a professores, a par do enorme desgaste e frustração profissionais por parte da maioria da classe no ativo, como os principais problemas a resolver, com urgência, na área da Educação e do Ensino, pelo que entende que só trabalhando em conjunto nestas várias matérias, se conseguirá reverter a atual situação que já é bem sentida por toda a comunidade educativa, bem como pela sociedade, em geral!
 
Para a ASPL, esta dura e triste realidade, é agudizada pelo envelhecimento da classe docente, que, na próxima década, retirará uma boa parte dos professores e educadores para a aposentação, sem que haja número suficiente de diplomados no ensino, para os substituir, pelo que tem de ser uma das prioridades efetivas a resolver por parte de XXIII Governo Constitucional.
 
Para a ASPL, urge, portanto, olhar com profundidade e determinação para estes problemas, cujas soluções terão de passar forçosamente por tornar a classe docente mais atrativa, o que implica esta ser efetivamente mais valorizada, o mesmo é dizer: resolver, finalmente, um conjunto de problemas que subsistem no setor há mais de uma década. É destes vários problemas que a ASPL elencou 11, com a indicação de possíveis soluções para cada um deles, solicitando à tutela a sua negociação, ainda este ano.
 
 
         A ASPL espera que o Ministério da Educação, agora tutelado pelo Doutor João Costa, se mostre mais recetivo que o seu antecessor e permita a negociação e análise efetivas destas matérias tão prementes para a melhoria e sucesso da Educação e do Ensino em Portugal.
 
 
 
Lisboa, 1 de abril de 2022
Atenciosamente,
O Departamento de Informação e Comunicação da ASPL
 
Comunicado ASPL_01/04/2022 (pdf)

Principais Problemas e respetivas medidas que a ASPL pretende ver tratados e implementadas por parte do novo Governo Constitucional